Em Portugal a cultura horto-industrial tem vindo a ganhar imenso destaque devido ao tomate de indústria. A verdade é que este incrível produto, considerado por muitos um produto estrela do nosso país, tem vindo a ganhar destaque o que faz de Portugal atualmente um dos maiores produtores europeus.

Aspetos como as condições climáticas de Portugal e know-how dos nossos produtores, são apenas dois dos fatores que mais contribuem para este reconhecimento mundial. Zonas como Ribatejo, Oeste, Alentejo e Algarve falam por si só. Não fosse então possível encontrar enormes plantações e fabricas.

Atualmente, a esmagadora maioria do tomate que é cultivado no nosso país destina-se a transformação industrial. O que muitos não sabem é que cerca de 95% dos concentrados do nosso país têm como fim a exportação, acabando por gerar de faturação mais de 250 milhões de euros.

Mas porque será que somos um país tão famoso na produção de tomate?

  • O conhecimento e experiência dos nossos agricultores: provavelmente o fator mais importante.

A ciência começa no momento da preparação do terreno. É de uma enorme importância conhecer os solos. Estes devem ser profundos, de boa textura ou arenoargilosa e preferencialmente bem drenados. Relativamente ao seu pH deve variar entre os 5.5 e os 7.0.

O trabalho não começa apenas dias antes à plantação, uma vez que no Outono que antecede as plantações devem ser realizadas as subsolagens.

Questões como o controlo de infestantes, adubação e sistemas de rega não devem ser esquecidos, não fossem estes parâmetros super importantes para o sucesso de uma plantação.

  • O clima

Não é por acaso que o nosso país tem enorme destaque nesta cultura horto-industrial. O ideal para este tipo de produções é que a temperatura diurna não fique abaixo dos 15ºC, sendo recomendado um intervalo entre os 20ºC e os 26ºC. 

  • Irrigação

A água não pode faltar nesta plantação. O ideal será que o solo esteja sempre húmido, mas não com água em abundância. Devido a estas características especificas o método de rega mais usado é o gota-a-gota.

De ontem provém a grande maioria da produção nacional?

É difícil falar da produção do tomate e não falar do Ribatejo. É justamente esta a zona do nosso país de onde provém 80% da cultura horto-industrial. O interesse recai em grande escala pelas margens do rio Tejo e ao longo do rio Sorraia. Isto deve-se aos solos serem ricos de aluvião. Sendo esta também uma zona rica em características bastante apetecíveis para a produção deste fruto.